Vencedores anteriores do Prémio Carlos Magno para a Juventude

image-from-the-document-manager

Vencedores de 2022

O primeiro prémio foi atribuído ao projeto português «Orquestra Sem Fronteiras», que promove a colaboração entre Portugal e Espanha através da música de jovens talentos residentes em ambos os países, de modo a atenuar as desigualdades sociais e culturais.

O segundo prémio foi atribuído ao projeto checo «Politika (nejen) pro mladé» [Política (não só) para jovens], que reúne jovens políticos de todo o espectro político para debater política, democracia e direitos humanos, em prol de uma sociedade civil jovem, informada e ativa.

Em terceiro lugar, ficou o projeto alemão «Ukrainian Vibes – European Public Sphere» (Impressões sobre a Ucrânia – Esfera Pública Europeia), organizado pela Democracy International. O projeto decorreu de abril a outubro de 2021 e reuniu pessoas de 36 países em debates virtuais sobre democracia, desenvolvimento e integração europeia, destacando as relações UE-Ucrânia. Algumas das propostas formuladas foram publicadas na plataforma da Conferência sobre o Futuro da Europa

Os vencedores nacionais

Resumos dos projectos dos vencedores nacionais de 2022 (EN)

Vencedores de 2021

O primeiro prémio foi para o projeto checo «Fakescape», que recorre a jogos para ensinar os jovens a pensar criticamente e a detetar notícias falsas.

O segundo foi atribuído ao «Generation Z» (Geração Z), um projeto romeno que reúne jovens, académicos e personalidades, a fim de fomentar a curiosidade, o pensamento crítico, a liberdade de expressão e o diálogo intergeracional.

O projeto espanhol «EuroInclusion» arrecadou o terceiro prémio. Trata-se de um programa de intercâmbio para jovens europeus, que visa alcançar a plena integração social, cultural e política dos cidadãos com deficiência numa Europa livre, diversificada e unida.

Vencedores de 2020

O projeto alemão «European Archive of Voices» (Arquivo Europeu de Vozes), que recolhe relatos orais da história de pessoas nascidas antes de 1945, recebeu o primeiro prémio.

O segundo lugar foi para o Collectif pour un service civique européen (Coletivo por um Serviço Cívico Europeu), uma associação francesa que ajuda os jovens europeus a serem voluntários no seu país e no estrangeiro, com o objetivo de enfrentar grandes desafios sociais, como os ambientais.

O terceiro lugar foi atribuído a Madeleina Kay, do Reino Unido, conhecida como #EUsupergirl, pela iniciativa «The Future is Europe» (O Futuro é a Europa).

Vencedores anteriores do Prémio Carlos Magno para a Juventude Vencedores anteriores do Prémio Carlos Magno para a Juventude (disponível em 24 línguas mediante pedido)